Blog Abismo Anhumas

Viagem e segurança: com o que se preocupar em sua próxima trip

Viagem e segurança: com o que se preocupar em sua próxima trip

14.11.2017.

Quando bate a vontade de fazer aquela viagem tão esperada e os planos dão certo, você se lembra da lista de coisas para levar. Você se lembra do que fazer, com quem falar, das roupas para levar, da câmera, dos melhores acessórios…Mas dificilmente, apostamos, passa na sua cabeça o que levar em consideração quando falamos em segurança.

Se você for um aventureiro de longa data, pode até estar um pouco mais familiarizado com esse aspecto, ainda mais se for praticante assíduo de algum tipo de atividade de turismo de aventura. Do contrário, pode ser que você nem mesmo saiba os atrativos de turismo de aventura que irá encontrar em seu destino. Mas de repente surge uma tirolesa, um rafting, uma observação de pássaros, uma cavalgada, um rapel, e você logo diz “Opa, estou dentro!”.

Empolgação e adrenalina: a combinação perfeita que a gente gosta numa viagem! E nessa também deixamos a racionalidade de lado e confiamos no prestador de serviços, não é mesmo? E você está certo. A responsabilidade é dele mesmo. No caso do Abismo Anhumas, é nossa! Mas você como consumidor sabe o que exigir e com o que se preocupar na sua próxima aventura?

Parece complexo, mas na verdade não é. Com a ajuda do nosso especialista em Sistema de Gestão de Segurança (SGS) Edmundo Dineli, ou apenas Eddie, nós vamos te dar as orientações necessárias para tornar esse explicativo o mais simples possível.

Segurança no Abismo Anhumas

“O Abismo possui um Sistema de Gestão da Segurança (SGS) implementado desde 2000, quando assumi, além do componente ambiental, todas as questões operacionais. Parte deste sistema de gestão da segurança veio do mergulho em cavernas”, conta Eddie.

Em 2003, quando começou o processo de normalização e certificação no Brasil, o Abismo Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul, foi a referência normativa para a 15331 (Sistema de Gestão da Segurança – Requisitos) e depois para as normas de espeleoturismo e técnicas verticais.

Após a publicação da ABNT NBR 15331 e junto com o programa Aventura Segura da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA), do Ministério do Turismo (MTur) e SEBRAE Nacional, o Abismo estava no rol da primeira leva de empresas certificadas no Brasil, mantendo a certificação desde então.

O que mudou antes e depois da certificação?

No dia a dia as mudanças foram sutis em virtude do padrão e procedimentos adotados desde 99/2000, mas trouxe maior segurança jurídica para a empresa, padronização e rastreabilidade dos processos. “Em termos de mercado, o brasileiro ainda valoriza pouco a certificação. Já os estrangeiros entendem mais que segurança é premissa básica”, comenta Eddie. Mas é um caminho a ser percorrido, não é mesmo?

Os colaboradores participaram ativamente desde o início do processo, pois eles são os grandes executores de todos os procedimentos de segurança que fazem toda a diferença no produto. A capacitação é formal, com listas de presença, registros fotográficos e inclui – mas não se limita a – treinamentos de técnicas verticais, resgate em alturas, auto resgate, aprendizado, aplicação e manutenção dos padrões e procedimentos operacionais do Abismo Anhumas e toda a parte documental de documentos e registros do SGS diretamente ligados a operação.

São eles a ficha do cliente (declaração de conhecimento de risco), informativo, planilha diária de operação, ficha de registro de acidentes, incidentes e não conformidades, planilhas de reserva e escala. Assim como as de manutenção dos equipamentos.

“Não se pode falar de atividades de aventura sem ter segurança como palavra de ordem. Em várias atividades, ausência de segurança = ACIDENTE e estes podem ser bastante graves. Risco controlado e sensação de risco são o foco das atividades de turismo de aventura”, completa o especialista.

Então quando você, seus amigos e familiares planejarem uma viagem e forem se aventurar desfrutando da vida ao ar livre, procure sempre as empresas certificadas, que cumprem a legislação, respeitam os viajantes e seguem as Normas Técnicas Brasileiras para ecoturismo e turismo de aventura!

Bora se aventurar com a gente?

Author: