Blog Abismo Anhumas

Adrenalina sim, medo não! Confira depoimentos de quem superou o Abismo Anhumas

Adrenalina sim, medo não! Confira depoimentos de quem superou o Abismo Anhumas

15.04.2020.

São 72 metros de altura até embaixo, sendo 9 metros passando por uma fenda. A única maneira de entrar na caverna. Sobre a água, uma plataforma flutuante. Abaixo dela, um lago de 80 metros de profundidade. Para algumas pessoas, basta pensar em algumas dessas sensações – ou em todas elas juntas – para deixar de viver uma grande aventura. Mas aqui no Abismo Anhumas a gente garante que é possível enfrentar seus “medos” com tranquilidade e curtir a adrenalina.

Então, se você:

– Ainda está pensando sobre vir ao Abismo Anhumas porque tem medo de algo ou

– Já reservou o passeio, mas agora bateu o frio na barriga…

Esse texto é pra você!

 

Quem foi diz. Depoimentos de superação

Reunimos aqui alguns depoimentos sobre cada um dos “medos” mais comuns que as pessoas enfrentaram para visitar a maior aventura do Brasil. A ideia é justamente dizer que você não está sozinho. Às vezes somos super aventureiros para algo, mas temos medo de outra coisa, né? Então fique tranquil@, pois você pode contar com a gente.

 

  • Altura

“Eu estava com muito medo antes de descer! Mas a segurança e os equipamentos são impecáveis. Parece que eu estava em um planeta diferente, que faz esquecer o medo de altura, ou de água (pra quem tem, porque eu sou suspeita em falar). Incrível”, Lara Souza.

“Pra mim, descer o Abismo Anhumas foi uma superação absurda, porque eu tenho muito problema com altura. Tenho vertigem, me dá uma tontura, vontade de pular, sei lá o que é. Só que eu não tive nenhum medo durante o Abismo, acho que por causa do processo de como vocês recebem a gente desde o treinamento, a forma que a galera conversa.

Também tem os equipamentos, que você vê como coloca, que está tudo novo, não tem a aparência de nada velho e tal. Acho que isso tem um fator psicológico grande: ver que tudo é novo, que todos os equipamentos que eles usam são bem cuidados. Mas eu acho que a forma com que a galera trabalha lá, os instrutores ‘cuidam’ de quem vai fazer o passeio é que é incrível! É impressionante como você se sente confortável para descer. Dá um friozinho na barriga, mas não chega a ser medo”, Carlos Ghiraldelli.

 

  • Caverna

“Como eu tenho claustrofobia, o meu receio era com a fenda de 9 metros. Achava que era um lugar super estreito e escuro. Imaginava que pra passar, teria de fazer força, me espremer ou algo do tipo. Que nada! Já na hora que eu estava prestes a descer – quando ficamos ali pendurados na ‘beira’ do Abismo -, já dava pra ter uma noção da altura e do visual, com a água refletindo lá embaixo. Então fiquei bem mais tranquila. E na prática, considerando o espaço para passarmos, a fenda é realmente grande”, Barbara Ataide.

 

  • Água

Clara Antunes, turismóloga e monitora de técnicas verticais no Abismo Anhumas, conta que muita gente também tem receio da água. “Até mesmo na flutuação, como o lago é muito profundo, tem pessoas que ficam com medo. Não é como uma flutuação mais comum, de cerca de 2 metros de profundidade. Aí também o monitor oferece boia de segurança e vai puxando o turista, por exemplo, ou coloca a pessoa num grupo bem menor pra dar mais atenção pra ela”, conta.

Vale lembrar, que mesmo na flutuação, todos usam a roupa de neoprene. Ou seja, naturalmente, a pessoa só consegue flutuar, mesmo com o corpo bem relaxado. Então, alguns segundos depois de entrar na água – por uma escadinha na plataforma flutuante –, “é só alegria!”, como dizem.

Clara complementa que “não é obrigatório entrar na água, claro”, se a pessoa se sentir muito insegura. O passeio de bote e a flutuação são complementares, com muitas informações compartilhadas por nossos monitores. Mas sempre buscamos atualizar os percursos e garantir que, ainda que a pessoa opte por não fazer a flutuação na hora, ela tenha uma experiência incrível mesmo no bote.

E para os mergulhadores credenciados, é importante saber que se trata de um padrão de mergulho noturno. A visibilidade é boa, não chega a ser um mergulho escuro, mas também feito com auxílio de uma lanterna. A área é aberta, assim dando sempre acesso à superfície do lago. (Infelizmente, até a publicação desse texto, não conseguimos nenhum depoimento que se encaixasse no perfil. Mas se você é um deles e quer compartilhar sua experiência, é só mandar uma mensagem em uma de nossas mídias sociais).

 

O segredo do bem-estar

O Abismo Anhumas é referência internacional em Turismo Responsável, Ecoturismo e possui certificação em Sistema de Gestão de Segurança pela ABNT (mais detalhes nesse texto aqui, já publicado em nosso blog). Isso significa que cada detalhe foi minuciosamente pensado para garantir o máximo conforto e segurança a você, visitante.

Além disso, nossa equipe é altamente capacitada, com diferentes formações, e passa por treinamentos constantes – inclusive sabendo a melhor maneira de lidar com o público, tranquilizar e acompanhar os aventureiros. E também, no dia anterior à descida na caverna, você vai até o nosso escritório, no centro de Bonito, para um treinamento e todas essas explicações. É o momento de estar mais próximo da gente e tirar todas as dúvidas restantes.

Só é importante ressaltar que, nesse encontro, os visitantes devem comunicar problemas de saúde como diabetes, hipoglicemia, pressão alta ou baixa, alergias graves, problemas respiratórios, cardíacos e sanguíneos. Serão avaliados caso a caso. Gestantes não podem realizar o passeio.

 

Esperamos que, caso tenha se identificado com o tema, esse texto de encoraje a viver essa imensa aventura com a gente. Certamente, o Abismo Anhumas é um dos lugares mais incríveis que você terá conhecido!

 

Author:

Arquivos